<$BlogRSDUrl$>

 

TABAGISTA ANÔNIMO

 

O MINISTÉRIO DA SAÚDE ADVERTE:

As opiniões sobre métodos de parar de fumar aqui apresentadas não seguem critérios científicos ou estatísticos, e podem não fazer sentido para outros indivíduos.

O autor deste site não tem nenhum vínculo com o grupo Tabagistas Anônimos.

 

::F.A.Q. do T.A.::
::Dicas do T.A.::
 
Blogueiros Contra o Tabagismo

Selo do BCT, fundo preto

Selo do BCT, fundo branco

 
links sobre tabagismo
:: e-mail-me ::
 
Rede Tabaco Zero
 
This page is powered by Blogger. Isn't yours?
 

 

-24 de março de 2004 -

O Método T.A.

Se a manutenção controlada do hábito de fumar pode facilmente sair do controle, e a parada abrupta pode guardar surpresas desagradáveis, a melhor solução deve ser um meio termo entre as duas estratégias, ou seja, marcar um Dia D, mas antecedê-lo com simulações e testes dos efeitos da abstinência. Tentar ficar períodos sem cigarros ou com menos cigarros antes do dia de abandoná-los definitivamente, ainda sem a obrigação de passar por privações severas, para avaliar como o organismo e a mente reagem, e a partir daí traçar o melhor procedimento.

Eu acabei fazendo sem querer essas simulações, como relatei aqui e aqui. Elas serviram para ter uma noção do que me aguarda. Aprendi na Prévia I que ficar sem cigarros nos momentos de relax pode não ser tão assustador. E na Prévia II, que o excesso de doces pode pôr tudo a perder.

Na verdade, e só agora me dou conta, o ideal seria ter me programado melhor, ter reservado um pouco mais de tempo para outros testes. Por exemplo, tentar restringir os cigarros fumados enquanto estou trabalhando. Eu consegui ficar duas noites sem fumar na tranquilidade do meu lar, mas sei que a coisa não vai ser tão fácil no escritório, quando em geral tenho mais necessidade de nicotina.

Mas a esta altura, adiar o meu compromisso seria mais danoso para minha auto-confiança, e para a minha credibilidade perante os leitores deste blog, do que seguir adiante mesmo sem a preparação ideal. De qualquer forma, deixo aqui registrada a idéia para o caso de alguém querer aproveitar.

E de acordo com o Fumômetro lá em cima, ainda tenho três dias de baforadas, tempo suficiente para pelo menos mais uma experiência. Hoje estou sem disponibilidade psicológica para testes. Amanhã vamos então dar uma racionada nos cigarros durante o horário comercial e ver se sobrevivo.

Na sexta-feira não quero saber de restrições. Afinal, será o meu último dia de fumante, e pretendo fazer da despedida um momento agradável, ou tão agradável quanto for possível diante da iminência de um rompimento doloroso. Cigarro é como uma namorada que temos de abandonar porque o relacionamento chegou a um ponto de deterioração irreversível, sem que isso faça com que a moça fique menos gostosa. Então, se o fim é inevitável, melhor que seja em grande estilo, com um bom jantar e uma noite de sexo, uma celebração pelos bons momentos vividos, e boas lembranças guardadas para o futuro.

Tabac - 14:00

0 Comentários:

Postar um comentário

Link para este post:

Criar um link

<< Voltar